quinta-feira, 17 de novembro de 2022

Como escolher e avaliar um bom livro?

Segundo o livro Lit, de Tony Reinke, há 130 milhões de livros publicados no mundo, dentre os quais dezoito milhões nos Estados Unidos. Um amigo, envolvido com o mercado editorial, me informou em 2020 que a Câmara Brasileira do Livro (CBL) aponta que 3 milhões destes 130 estão publicados no Brasil.

Se você for um leitor bastante eficiente – digamos que leia 30 livros por ano – conseguirá ler uma fração muito pequena, diminuta, deste amontoado. Em 80 anos terá lido 2400 livros – 0,08% dos 3 milhões já publicados. Atenção: é menos que a décima parte de 1%. E quando você estiver com 80 anos, este número de 3 milhões já terá crescido muito.

Como escolher, entretanto, um bom livro para levar para casa? Qual o crivo? Se é uma narração, como escolher uma em detrimento de outra? Se é um texto dissertativo, como avaliar?

Certamente que a escolha do que vamos ler deve levar em consideração a qualidade do conteúdo e a reputação dos autores. É preciso saber observar se há bons argumentos, numa estrutura argumentativa clara, bem expressa e consistente. Também há prazer em ler um texto, uma história, bem escrita, que consegue se comunicar com os leitores e combinar estilo, fluência, beleza e respeito à norma culta. Obras com linguagem mais rebuscada têm seu espaço e seu público, que é mais segmentado.

Com base nisso, as duas próximas postagens no blog apresentarão breves reviews de dois livros que ajudam a responder estas (e outras) perguntas.

Daqui a 15 dias falo um pouco sobre Lit!: Um guia cristão para leitura de livros.

Imagem: Flickr.

quarta-feira, 16 de novembro de 2022

Uma breve apresentação. Uma repaginada.


Este blog é um projeto antigo o qual eu decidi fazê-lo ressurgir no ano de 2022.

Desde jovem gostei de escrever, mas desde a ascensão do YouTube, redes sociais, em especial Instagram e TikTok, minha impressão é que as pessoas estão cada vez menos acostumadas a assimilar conteúdos através da leitura. Um vídeo curto, os 15 segundos de um story, os minutos rápidos de um reels, os 144 ou 288 caracteres de um twitter, criaram um cenário onde queremos a informação ou o entretenimento rápido, simplificado, mastigado.

Há um paradoxo: quanto menor o conteúdo que consumimos, maior é o tempo que gastamos naquela rede social. O algoritmo procura maximizar isso.

Este blog é uma tentativa pessoal de incentivar a mim mesmo e meus amigos, família e quem estiver navegando aqui pela internet, a ir a outra mídia: os livros, sejam eles impressos ou ebooks.

Tentarei trazer a este ambiente resenhas, observações, reviews de livros que eu já li ou estou lendo.

Seria muita pretensão minha tentar remar contra a maré. Por isso, não descarto a possibilidade de, no futuro, passar alguns desses conteúdos para o Youtube ou para algum podcast – terei de primeiro vencer minha resistência a ouvir minha própria voz ou ver minha própria imagem.

Quero tentar trazer conteúdos semanais ou quinzenais. Só o tempo dirá se conseguirei. De antemão, destaco: os temas que mais leio, mais me interesso e, portanto, os que provavelmente mais aparecerão por aqui são cristianismo, negócios e ficção (em especial fantasia e ficção científica). Eventualmente alguns devocionais também vão pulular neste blog.

Obrigado por vir a este espaço. Espero que goste

Imagem: Pixabay.